SINDIFISCO NACIONAL

Delegacia Sindical de Salvador

Notícias

Auditor-Fiscal aposentado, Luís Bacelar lança novo livro em Salvador 

Auditor-Fiscal aposentado, Luís Bacelar lança novo livro em Salvador 

Vendas estão abertas pelo site da Amazon.

O Auditor-Fiscal aposentado e escritor Luís Bacelar Vidal acaba de lançar o seu mais novo livro. Com vendas no formato digital (e-book) abertas pelo site da Amazon, “O Caixeiro que Falava Inglês” é uma interessante história que tem a capital baiana como cenário, e se passa entre os anos de 1930 a 1964. Na trama, o autor aborda a hipocrisia de religiosos e membros da burguesia, apresentando um contraste com aqueles indivíduos que não fazem parte destas classes. 

A obra “O Caixeiro que Falava Inglês” fica disponível para o público leitor menos de um ano após o lançamento de “A Mártir do Labor”, livro também de autoria de Luís Bacelar, e lançado em agosto de 2021 - disponível pela Amazon como e-book. Em "A Mártir do Labor”, o escritor retrata a corrupção do Brasil, exploração religiosa, e questões ligadas à falta de ética e moral em meio à alta sociedade brasileira. 
 
Durante toda a vida, Luís Bacelar Vidal sempre dedicou-se, nas horas vagas, ao dom da escrita. Após uma longa e orgulhosa carreira no serviço público, agora mergulha no ofício literário. Luís também é autor de outras publicações: os romances “Éramos Três” e “Minha Amada Assassina” e o livro de poemas “Goiabada com Queijo e Vinho”. 
 
Quem tiver interesse em adquirir um exemplar físico dos livros pode entrar em contato diretamente com o autor, através do WhatsApp (71) 99609-4554. 
 
 
SINOPSES  
 
O Caixeiro que Falava Inglês 
Na década de 1930, nas ruas ensolaradas de Salvador, ao som das ondas do mar, e com as velas coloridas dos saveiros que singram a baía ao alcance das vistas, viveu Francisco: um caixeiro habilidoso em suas tarefas mercantis, e que também falava inglês com magistral fluência, fato que acabou o aproximando de Diala, a filha do seu patrão, numa paixão mútua e acalorada que vai lutar contra o preconceito de dona Amália, a mãe da menina Diala, ao tempo em que será odiado por Teodomiro, colega que luta para ser o primeiro caixeiro da loja. 

Andreia, uma outrora dama da alta sociedade soteropolitana, vai estender o ombro para Francisco desabafar suas mágoas de amor e vai fazer caridade aos desamparados com a distribuição de almoço diariamente. 

A história, que alcança o ano de 1969, é marcada por alguns acontecimentos importantes da época para a cidade de Salvador, a exemplo do quebra bondes, do voto da mulher, da passagem do Zepelim e de costumes daquela época, além do burburinho da famosa rua Chile e de atrocidades da ditadura militar.  
 
A Mártir do Labor 
Vitória Lisboa é uma bela mulata que percorre as situações de: mulher apaixonada, moradora de rua, vereadora e prefeita da cidade de Nova Nápoles, Estado de Riachuelo no Brasil, (cenários fictícios). Na sua imensurável vontade de impor a justiça, enfrenta políticos e empresários corruptos que não aceitam sua administração lastreada na ética, na honestidade e na transparência. É a política do toma lá dá cá hostilizando a ética. 

Religiosos, jornalistas, políticos, milicianos, empresários e até terroristas gravitam em torno de sua vida; uns ajudando e outros boicotando o seu empenho sempre direcionado na busca da ética, da justiça social e do respeito aos cofres públicos, além de, no plano pessoal, viver um grande amor. 

  • Compartilhe essa notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Mais Notícias:

X

Contato:

Envie um e-mail para secretaria.executiva@sindifiscosalvador.org.br ou se preferir preencha o formulário abaixo:

Aguarde, enviando contato!